Criolipólise: congelar e eliminar a gordura

Na semana passada eu realizei este procedimento pela segunda vez e coincidentemente no domingo, o Fantástico exibiu uma reportagem falando sobre os dando sofridos por algumas mulheres que fizeram o mesmo tratamento. Depois de tanta gente me perguntar sobre isso nos últimos dias, resolvi trazer o assunto e minha experiência pra cá.

FlancoQuem acompanha o site e o instagram (@leopardsandflowers) sabe que estou numa rotina mais saudável desde o começo do ano; estabeleci esta meta para 2015, quando percebi que precisava cuidar mais da minha saúde. Longe de ter o corpo ideal, aceito e trabalho para resultados melhores; mas um lugar específico me incomoda, situado bem acima do quadril, na parte lateral/posterior, os chamados flancos. Além dos treinos e de uma alimentação mais regrada, encontrei na criolipólise uma maneira de eliminar estas gorduras que estão num lugar terrível para queimar.

Minha briga com esta região do corpo é antiga, porém alguns anos atrás era mais fácil de controlar com massagens e tratamentos estéticos mais suaves. A oportunidade de acabar com este problema de maneira mais definitiva chamou minha atenção. Depois de tantas frustrações com tratamentos que fazemos com objetivos estéticos, é difícil acreditar que um tratamento não invasivo será tão eficaz, afinal, não existe milagre. Pesquisei sobre o método, preços e tomei coragem para experimentar, estimulada por uma amiga que já havia realizado.

CriolipóliseO procedimento criado em Harvard funciona com uma máquina, que num processo de sucção congela as células de gordura até – 7ºC, mantando-as. Estas mais tarde são eliminadas pelo fígado (o processo promete eliminar até 30% da gordura do local), por este motivo são recomendadas algumas precauções, entre elas não beber. Para realizar a criolipólise você precisa passar por uma avaliação, onde são perguntadas todas as questões que podem atrapalhar o tratamento, ou até não recomendá-lo. Vale ressaltar que o método serve para eliminar gorduras localizadas, normalmente em pessoas que estão num processo de emagrecimento; outras com acúmulo muito grande de gordura não verão resultado na mesma proporção.

Experiência: na primeira vez fiz os dois flancos ao mesmo tempo e senti muita dor, a sensação era que a máquina iria arrancar a gordura com pele e tudo. Em relação a dor, percebi que foi comigo; minhas amigas e mais tarde minha mãe e irmã que indiquei para o tratamento, não sentiram nada. Sou extremamente branquinha, então fiquei com hematomas na região, as duas vezes, mas sem machucar a pele. Na primeira semana percebi diminuição de uma grande quantidade de gordura no local e os roxos sumiram. O inchaço foi maior da segunda vez, por ter usado poucos dias a cinta.

Criolipólise Dicas: use cinta na primeira semana, desde o momento que você sair da clínica. Se você tem a pele branquinha como eu, capriche no Hirudoid. Exercícios aeróbicos e muita água para ajudar o organismo a eliminar tudo. Fique esperta se colocarão a manta protetora, responsável por proteger sua pele de queimaduras e procure opinião de outras mulheres sobre a clínica (principalmente reclamações), em sites especializados ou no próprio Google. Se proteja o máximo possível para realizar algo que fará muito bem para sua auto estima, não o inverso.

Agora que a academia e a alimentação mudaram muito o meu corpo, sinto que estou pertinho do que eu desejava. A crio me ajudou bastante na primeira vez, por isso resolvi repetir, na tentativa de acabar com essa gordura dos flancos definitivamente. Assisti o programa e achei melhor trazer minhas considerações; assim evito que mulheres possam se machucar ou deixar de realizar o procedimento por falta de informação. Como sempre digo, pesquisem.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: