Um sentimento chamado preguiça

Boring Um sentimento que grande parte das pessoas compartilha. A ideia é discorrer e tentar explicar a minha relação com ela.

Antigamente minha preguiça era única e exclusivamente voltada a assuntos relacionados à mim; ginástica, trabalho, acordar cedo, arrumar meu quarto, entre tantas outras atividades que deveriam ser realizadas para beneficiar somente a minha pessoa. Com a maturidade, o senso de responsabilidade parece que fez sumir essa mania de adiar e comecei a trabalhar a meu favor. Nada melhor do que perceber que dedicação muda o rumo da própria vida.

Boring Só que ultimamente tenho reparado que minha preguiça não sumiu, mudou de foco. Antes era comigo, hoje é com terceiros. Alguns chamarão de intolerância, outros de falta de paciência, mas a realidade é que tem gente que vive para gerar preguiça nos outros.

Começando por preconceito. Não conhecer algo, causar estranheza, dificuldade de compreensão, tudo bem; agora ser preconceituoso é péssimo. Nada justifica em pleno 2015 esse ódio e falta de respeito com o outro, por ser, pensar ou agir de maneira diferente. Sua vida e suas escolhas dizem respeito à você, o mesmo vale para o próximo.

Continuando com este pensamento, outra coisa que incomoda é a falta de oportunidade de emitir uma opinião divergente. Ao emitir começam as piadas, ironias e mais desrespeito. Entenda, se as pessoas não discutem com você sobre assuntos conflitantes e polêmicos, talvez o motivo não seja falta de informação ou posição, sim preguiça da sua atitude.

Boring Todos os dias vejo nas minhas redes sociais a raiva gratuita causada pelas diferenças sociais, intelectuais, econômicas. Pela preguiça que isso vai gerando, exprimo cada vez menos minha opinião, converso pouco com um grande número de amigos, até me atento para compartilhar determinados conteúdos. A resposta sempre vem em forma de julgamento, comentários pequenos e pessoas querendo ter mais razão do que outras. Enquanto estes causadores de intriga ou comentaristas profissionais de facebook levantam todos os dias para causar discordância ao invés de agregar à sua rede de contatos, não percebem que se tornaram campeões em inspirar preguiça.

Esta é uma crítica à todos que passam mais tempo incomodando do que procurando entender, seja qual for a situação. Fica a reflexão, às vezes até eu estou estimulando a preguiça alheia, mas vai de cada um querer evoluir e melhorar seu papel na sociedade. Pare de ser chato, diversidade engrandece qualquer convívio.

 

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: