Filmes preferidos para o feriado S2 S2

Mais um feriado à vista… Aeee!!! Último do semestre, então aproveitem ao máximo pra encerrar essa fase, analisar o que foi realizado, o que não querem mais no restante do ano e assistam muitos filmes!

Não gosto de fazer listas só com lançamentos, porque nem sempre me interesso por todos os filmes em cartaz. Sendo assim, estes são especiais; a continuação da primeira lista de preferidos. Dessa vez tem romance, aventura e muita gente linda. Amo muito todos esses.

 

A Good Year (Um Bom Ano) – Dirigido e produzido por Ridley Scott, com Russell Crowe e Marion Cotillard no elenco, essa comédia romântica britânica, acontece parte na Inglaterra e parte na França. Diga-se de passagem que as paisagens francesas são apaixonantes. Nele Max Skinner (Russell Crowe) é um inglês que trabalha no mercado financeiro e recebe como herança de seu tio uma vinícola na França. Na visita à propriedade ele relembra sua infância e se apaixona. Confesso que meu sonho de pedido de casamento é a cena da apresentação musical na praça, onde ele se encontra com Marion. O filme vale para repensar a vida que estamos levando e do que estamos abrindo mão para isso.

 

Savages (Selvagens) – Por falar em beleza, Savages tem pessoas, paisagens e trilha sonora belíssimas. Os personagens principais são nada menos que o trio Blake Lively, Taylor Kitsch e Aaron Johnson. Os dois gatos são produtores de maconha na Califórnia e Ophelia (Blake) namorada deles. Os três moram juntos numa casa maravilhosa, de frente pra uma praia lindíssima e possuem um negócio que vai de vento em popa, até que um cartel mexicano se interessa em fazer sociedade com eles. Sem chance pra negociação eles tentam fugir para a Indonésia, quando o líder do cartel os força a cumprir o trabalho. Policiais corruptos, tráfico internacional de drogas, sangue e muito jogo sujo são encontrados no decorrer do filme. Elenco de primeira, o filme ainda conta com Salma Hayek, John Travolta e Benicio del Toro. Coloque no topo da sua lista.

 

White Chicks (As Branquelas) – Clássico da comédia é aquele tipo de filme que pode passar 100 vezes na televisão, que toda vez que eu passar trocando canal, assisto de novo. Morro de rir, sei todas as falas e inclusive é motivo de piada interna com minhas irmãs. Kevin e Marcus Copeland são dois policiais extremamente atrapalhados que encontram na missão de proteger as gêmeas Brittany e Tiffany Wilson. No meio do caminho as coisas dão errado e com medo de perder seus empregos, encontram a chance de descobrir o possível interessado em sequestrar as duas socialites se disfarçando das próprias. Imaginem dois homens vestidos de mulher para um final de semana nos Hamptons… Hilário, fantástico e eterno. Fato engraçado, as irmãs foram inspiradas em Nicky e Paris Hilton.

 

Crazy, Stupid, Love (Amor à Toda Prova) – Na minha opinião, junto com 21 Jump Street (Anjos da Lei) que coloquei na outra lista de preferidos e White Chicks (As Branquelas) são os melhores filmes de comédia dos últimos tempos. Cada um com uma abordagem diferente, são filmes que você precisa assistir. Crazy, Stupid, Love gira em torno do fim do casamento de 25 anos de Cal (Steve Carell) e Emily (Julianne Moore), ao mesmo tempo que seus filhos em diferentes idades lidam com suas paixões e frustrações. Cal começa uma vida de solteiro e recebe a ajuda de Jacob (Ryan Gosling), um solteiro convicto e muito ativo. Vale ressaltar que Ryan está numa forma física espetacular, cheio de estilo e com sua beleza habitual; como não amar?! Risadas para todas as idades, te faz acreditar no amor mesmo após uma recente decepção.

 

Saw (Jogos Mortais) – O primeiro filme da trilogia com outros 6 na sequencia (os demais com mortes ótimas, mas enredo bem fraco), é um suspense/terror incrível. Jigsaw sequestra pessoas analisando seus passados; algumas dependentes químicas, outras desonestas, outras infiéis, entre várias situações “imorais” e as tortura psicologicamente. Julgando que as pessoas com essas atitudes não dão valor à própria vida, ele faz com que elas tomem uma dura decisão. Numa espécie de jogo, ele oferece a oportunidade para a pessoa se redimir e manter-se viva, após sacrificar-se ou algum companheiro de cela. As provas são aflitivas mas muito bem boladas. Filme pra quem não tem medo de sangue.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: