Filmes românticos

As dicas de filmes sempre fazem sucesso por aqui, então nada mais justo que fazer uma listinha pra hoje, o dia mais romântico do ano. Ouvi comentários que os homens não gostam dessas dicas de girly movies, nem da seleção fofa de ontem; mas pessoal, é para todo mundo que está no clima, principalmente as mulheres que gostam do tema.rs

Se hoje você pretende aproveitar com seu amor embaixo das cobertas, esta é a lista mais democraticamente romântica que imaginamos.

The Notebook (Diário de Uma Paixão) – Sempre lindo, já está na lista de preferidos e vale um repeteco pra hoje. Clássico do escritor Nicolas Sparks, o romance é um dos mais conhecidos entre tantas obras do autor. A história de passa nos anos 40, durante a segunda guerra mundial, na Carolina do Sul. Protagonistas de babar, Ryan Gosling e Rachel Adams são Noah e Allie. A famosa combinação entre uma garota rica, que está na cidade para passar o verão, e um rapaz pobre, que trabalha na madeireira local; é tumultuada desde o começo, pelo descontentamento da mãe da moça. Separados contra a vontade, Noah se alista enquanto Allie se torna enfermeira. Anos depois, durante a superação do romance, eles se reencontram e precisam esclarecer o final da relação, que claramente não deveria ter acontecido. Maravilhoso, tocante e narrado de uma forma especial.

Never Been Kissed (Nunca Fui Beijada) – T-O-D-O mundo já assistiu, mas vale todos os replays. Divertido, fofo e sempre atual. A comédia romântica conta a história de Josie Geller, Drew Barrymore, uma jornalista renomada que recebe a tarefa de relatar a vida dos adolescentes, durante o ensino médio. Para realizar a pesquisa, ela precisa voltar aos tempos de colégio, onde sofria bullying e várias desilusões, superá-las e escrever uma grande matéria para tocar os leitores do renomado jornal em que trabalha.

Going the Distance (Amor à Distância) – Mais uma comédia romântica com Drew Barrymore, deusa do gênero, e um dos mais engraçados na minha opinião. Neste ela é Erin, uma estagiária, também de jornalismo, em busca de uma oportunidade de trabalho em Nova York. Durante seu estágio de verão, conhece Garett, Justin Long, entre fliperamas e bebidas os dois se apaixonam. Porém, Erin precisa voltar à Califórnia para terminar a faculdade, enquanto Garett continua na Big Apple trabalhando numa gravadora. O filme mostra a tentativa de manter a relação à distância, os problemas e a paixão dos dois, de uma maneira incrivelmente hilária.

Bridget Jones’s Diary (O Diário de Bridget Jones) – Maravilhoso para retratar a procura por um companheiro e a vida de uma mulher solteira numa grande cidade. Renée Zellweger, a eterna Bridget Jones, da vida a uma mulher que vive dificuldades como a maioria de nós; sobrepeso, falta de oportunidades e reconhecimento na carreira, queda por um homem que não vale nada; e todas as frustrações do dia-a-dia. Um humor britânico excelente, prova que por pior que pareça, as coisas podem se resolver. A sequência “Bridget Jones: The Edge of Reason” (Bridget Jones no Limite da Razão) é incrível igualmente.

The Wedding Date (Muito Bem Acompanhada) – Um dos meus filmes mais amados, retrata a famosa dor de cotovelo, de uma mulher que tomou um pé na bunda e não conseguiu colocar a cabeça no lugar. Debra Messing dá vida a Kat Ellis, uma executiva que vive em Nova York e encontra um desafio, comparecer ao casamento da irmã mais nova em Londres, solteira. O grande problema é que seu ex-noivo, que a abandonou é amigo da família, sendo assim, estará presente no casamento. Com a intenção de mostrar que deu a volta por cima, ela resolve contratar um acompanhante, para passar o final de semana de comemorações fingindo uma relação saudável e feliz. Lindo e fofo, Dermot Mulroney, o muso de “O Casamento do Meu Melhor Amigo” é Nick, o contratado. Você vai se apaixonar; sem falar em uma das cenas que a trilha sonora é do Michael Buble, meu cantor preferido no mundo todo.

Pride and Prejudice (Orgulho e Preconceito ) – Um romance atemporal e baseado na obra de Jane Austen, trata a relação da sociedade do Séc. XIX, principalmente pelo casal formado por Elizabeth Bennet e Mr. Darcy, que mesmo contra todas as regras e normas da sociedade que viviam se apaixonam e vivem um grande amor, colocando a prova todos os pré-conceitos (desculpem o trocadilho rs…) e padrões que foram estabelecidos para as suas vidas. Este romance inspirou diversas adaptações, inclusive por Bollywood em 2004 tenho o nome de Bride and Prejudice, mas a adaptação mais amada e premiada pelo público é a estrelada por Keyra Knightley e Joe Wright. Um filme para os românticos incuráveis. (Resuminho escrito pela minha irmã linda Mariana Rabello, maior fã de Jane Austen que conheço <3)

  1 comment for “Filmes românticos

  1. Mariana Rabello
    12 de junho de 2015 at 19:52

    Ameiiiiiiii!!!!!

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: